Top 5: Séries da Meg Cabot

Se tem uma escritora a qual muito idolatro e todos sabem, é a rainha Cabot. Ela além de escrever livros stand-alone incríveis, é autora de algumas das séries mais famosas entre os adolescentes no mundo. Separei minhas cinco favoritas para esse Top 5, sem uma ordem específica. Vamos lá?

o diário da princesa
o diário da princesa devoradora de livros O Diário da Princesa conta a história de Mia Thermopolis, uma adolescente de catorze anos que se acha uma “aberração” por ter um metro e oitenta de altura e nenhum peito. Vivendo problemas cotidianos, como a rivalidade com uma colega, a paixão pelo garoto mais popular do colégio, e questionando o fato de sua mãe namorar o seu professor de álgebra (um conhecido dela, quando em Nova Iorque e em Manhattan, onde vive, milhares de outras pessoas existem), ignora sua condição de herdeira ao trono do pequeno principado de Genovia (um pequeno país europeu). Mia vem a saber disto quando seu pai, a quem vê apenas nos natais, descobre não poder ter mais filhos em razão de um câncer no testículo, e finalmente revela à filha sua condição nobiliárquica: Mia é uma princesa.

Por que é demais? A série possui dez livros e Mia vai crescendo com o passar de cada um (a série se encerra e ela tem 18 anos). Você se identifica muito com ela pelo fato de ela ser extremamente desengonçada, ter problemas no colégio e ainda uma melhor amiga meio esquisita. Foi a primeira série da Cabot que eu li e recomendo a todas as pessoas que eu posso! Meus livros favoritos são o terceiro e o décimo. A série possui sete livros “meios” que são breves histórias que se encaixam entre os livros normais. Até agora só li quatro deles.

Títulos da série: O Diário da Princesa, A Princesa sob os Refletores, A Princesa Apaixonada, A Princesa à Espera, A Princesa de Rosa-Shocking, A Princesa em Treinamento, A Princesa na Balada, A Princesa no Limite, Princesa Mia e Princesa Para Sempre. Livros meios: Lições de Princesa, O Presente da Princesa, Project Princess, Valentine Princess, Sweet Sixteen Princess, Perfect Princess e Holiday Princess (os cinco últimos não tem tradução para português).

desaparecidos meg cabot

desaparecidos devoradora de livros “Mandaram que eu escrevesse um relato, em primeira pessoa, sobre o que aconteceu comigo, falando toda a verdade e nada mais do que a verdade. Então tá. O que aconteceu comigo: fui atingida por um raio. Tudo culpa da Ruth, que resolveu que queria voltar da escola andando, para queimar uns quilinhos… Acabou que eu é quem fui queimada. Ninguém acreditou em mim, nem eu mesma, pra ser sincera. Eu não estava me sentindo mal, não tinha nenhuma marca ou machucado… Nem estava chamuscada! Mas logo as coisas começaram a mudar. Quando acordei no dia seguinte, de alguma forma sabia onde estavam as duas crianças cujas fotos estampavam a caixa de leite, aquelas do Disque-Desaparecidos, sabe? Pois é. Eu tinha certeza absoluta sobre onde elas estavam. O problema é que eu achava que estava fazendo uma coisa boa! Liguei para o Disque-Desaparecidos e avisei à simpática senhorinha onde estavam essas duas crianças, e depois mais outras… Até que dois não-tão-simpáticos agentes federais apareceram na minha escola para conversar comigo. Até parece! Agora sou foragida da justiça, tenho que ajudar um dos meninos que foram encontrados e ainda preciso disfarçar o quanto o motoqueiro da sala de detenção mexe comigo… Ainda bem que um raio não cai duas vezes no mesmo lugar… Certo?” – Jessica Mastriani

Por que é demais? A série possui cinco livros, mas o último ainda não chegou ao Brasil. Eu estou completamente ansiosa pra saber qual será o desfecho da garota-relâmpago. É legal porque a Jessica é uma garota relativamente popular no colégio, todos gostam dela (com exceção da Karen Sue Hanky) e o Rob é simplesmente um dos melhores personagens masculinos da Meg. Fora que as capas brasileiras são outro atrativo… a série vale muito à pena ser lida! Meus livros favoritos até agora são o terceiro e o quarto.

Títulos da série: Quando Cai o Raio, Codinome Cassandra, Esconderijo Perfeito, Santuário e Missing You* (ainda sem tradução)

a mediadora meg cabot

a mediadora devoradora de livros Suzannah Simon é uma adolescente aparentemente comum que tem um problema com construções antigas. Não é para menos. Afinal, muitas dessas casas velhas são assombradas. E Suzannah é uma mediadora, uma pessoa capaz de ver e falar com fantasmas para ajudá-los a descansar em paz. É claro que esse dom lhe traz muitos problemas. Mas nem ela poderia saber a gravidade do que encontraria ao mudar-se para Califórnia.

Por que é demais? Porque simplesmente A Mediadora é a melhor série já escrita pela Meg (ao lado de Abandono). Suze é uma personagem incrível e Jesse nem se fala. A série conta com seis livros e os meus favoritos são o quarto e o sexto. É impossível largar a série antes de acabar, e acho que todas as pessoas no mundo tinham que ler! Hahah

Títulos da série: A Terra das Sombras, O Arcano Nove, Reunião, A Hora Mais Sombria, Assombrado e Crepúsculo.

 

abandono meg cabot

abandono devoradora de livros Pierce Oliviera tem dezessete anos de idade e sabe o que acontece quando morremos. É assim que ela conheceu John Hayden, o misterioso estranho que fez ela voltar a vida normal — ao menos a vida que Pierce conhecia antes do acidente — quase inacreditável. Embora ela pense que escapou dele — começando em uma nova escola em um novo lugar — confirma-se que ela estava errada. Ele a encontra. O que John quer dela? Pierce acha que sabe… também acha que ele não é um anjo da guarda, e seu mundo sombrio não é exatamente o céu. Mas ela não consegue ficar longe dele, especialmente porque ele está sempre lá quando ela menos espera, exatamente quando ela mais precisa. Mas se ela deixa cair qualquer coisa, ela pode se ver no lugar que ela mais teme. E quando Pierce descobre uma verdade chocante, sabe de onde John a salvou: o submundo.

Por que é demais? Essa é minha série favorita escrita pela Meg (só espero que ela não destrua o final. Espero sinceramente isso. Meg nunca me decepciona, com exceção de Mordida que foi uma catástrofe eu tenho certeza de que não vai se repetir), sem dúvida alguma. Pierce é a personagem com a qual mais me identifico e John simplesmente é o melhor personagem masculino de todos, ninguém é páreo para ele! Hahahah. Quando li não consegui acreditar em tamanha criatividade e perfeição! É a nova versão da lenda de Hades e Perséfone.

Títulos da série: Abandono, Inferno e Awaken* (ainda sem tradução para o Brasil).

heather wells meg cabot

tamanho 42 não é gorda devoradora de livros Heather Wells está no fundo do poço: perdeu seu namorado, nenhuma gravadora se interessa por suas músicas, ganhou peso e só entra em roupas tamanho 42, o pai está atrás das grades e a mãe fugiu para Buenos Aires com suas economias – e seu agente! Mas, aos poucos, as coisas parecem que vão se ajustar. Ela consegue um novo emprego como inspetora em uma faculdade de Nova York e está feliz com seu novo manequim. Mesmo sem o glamour e glória dos dias de ídolo teen, tudo parece ter melhorado. Ou será que ela está enganada?
De uma hora para outra, uma estudante morre misteriosamente no poço do elevador do campus. Os policiais e a diretoria estão prontos para declarar a morte como acidente, mas Heather conhece os adolescentes, e meninas não brincam com elevadores. Ainda que ninguém esteja muito interessado em ouvir suas suposições – mesmo depois que outras estudantes aparecem mortas de maneiras igualmente corriqueiras e sutilmente sinistras -, Heather decide entrar numa enlouquecida caçada para descobrir a verdade.
À primeira vista, a vida de detetive pode parecer uma irresistível aventura, com altas doses de adrenalina, mas a realidade é potencialmente perigosa. Alguns riscos podem ser fatais e nada é capaz de irritar mais um assassino do que uma ex-estrela pop corpulenta enfiando o nariz onde não é chamada…

Por que é demais? Porque a série é de mistério e as tramas são extremamente bem elaboradas – você fica arrepiado lendo. Heather é muito divertida e o Cooper é um personagem secundário genial, que me lembra os trejeitos do Holmes. Gosto muito da série e sempre me empolgo pra ler os livros novos. A série conta com cinco livros, mas apenas quatro foram traduzidos até agora.

Títulos da série: Tamanho 42 não é Gorda, Tamanho 44 Também não é Gorda, Tamanho Não Importa, Tamanho 42 e Pronta para Arrasar, The Bride Wore Size 12* (ainda sem tradução para português).

E aí, gostaram da minha super lista? Espero que agora vocês não tenham mais dúvidas com relação a que livros dela ler! Hahahah

Em: 17.10.2014
Postado por: Isabelle


Tags:

Livro x Filme: Garota Exemplar

filme garota exemplar x livroSou o tipo de pessoa que quando quer prestar muita atenção a um filme compra balinhas de ursinho de gelatina ao invés de pipoca – pelo simples fato de que pipoca e seu cheirinho às vezes tira nossa atenção do filme, sabe como é. E eu sou muito viciada em ursinhos de gelatina, então foi a combinação perfeita escolhida para assistir Garota Exemplar no dia 5 de outubro, depois de registrar o voto.
Minhas expectativas para esse filme eram altíssimas, visto que eu adoro de verdade o livro e esperava ansiosamente para vê-lo adaptado. Confesso que quando fiquei sabendo da versão pras telonas eu fiquei meio preocupada. Sabe, aquela preocupação normal de fã do livro que fossem esquecer de alguma parte muito importante. Quando saiu a notícia de que a própria Gillian Flynn estaria trabalhando na adaptação do roteiro, me senti muito mais aliviada.
Bom, para começar, achei a escolha de todos os atores fantástica. Pra falar a verdade, eu imaginava Margo, a gêmea de Nick, um pouco diferente. Mas gostei muito da atriz escolhida – Carrie Coon – e achei que ela transmitiu muita veracidade e possuía uma conexão grande com o personagem de Ben Affleck. filme garota exemplar x livro 2Por falar nele, o ator deu vida perfeitamente à Nick. Conseguiu usar todos os trejeitos da personagem e teve uma memória emotiva muito bem construída. Rosamund Pike é a Amy perfeita. Tem o rosto com feições doces, porém o olhar é forte e penetrante, assim como a protagonista. Conseguiu segurar a onda de contracenar com o grande Ben e se destacou imensamente o filme inteiro.
Percebi que mudaram alguns detalhes (um deles era uma das partes que eu mais havia gostado no livro, mas sinceramente não me importei nem um pouco com a forma que colocaram no cinema) e tiraram algumas partes que apenas alongariam o filme e não acrescentariam muita coisa, o que eu achei interessante também. Senti falta apenas de algumas passagens que eu julgava importantes no diário de Amy, mas se a grande autora achou que não havia necessidade, quem sou eu para discordar? Percebi também que no filme as pessoas demoram mais tempo para sacar a virada de jogo, que no livro você acaba por descobrir antes da hora (pelo menos eu). Meu pai assistiu comigo e ele é mestre em descobrir o que acontece no filme, e ele só se ligou quase no momento da virada ~suspense pra quem não leu~.
A realidade é que o filme Garota Exemplar é uma super produção fantástica. O filme é muito bom mesmo, e conseguiu sem dúvidas se igualar à qualidade que o livro nos oferece. Assistirei mais vezes!
Pra quem quiser conferir a resenha que eu fiz do livro, clique AQUI.

Em: 10.10.2014
Postado por: Isabelle


Tags: