Músicas que tocam sem parar nos EUA

Voltei de viagem na terça, mas não tiro da cabeça as músicas que não paravam de tocar nas rádios americanas. Como alugamos carro pra andar pra lá e pra cá e viajamos bastante pela Flórida (logo vocês vão ver todos os vlogs!) escutamos bastante rádio e ouvi muitas músicas que não conhecia (mas também ouvi muito uma das minhas músicas favoritas) e acabei aprendendo a cantar todas, porque sério, eles ficam repetindo as músicas seguidamente. Hahah é bizarro. Querem ver o que tá bombando por lá?

Katy Tiz – Whistle (While You Work It)
Ainda não ouvi essa música nas rádios brasileiras (não que eu escute muito rádio, mas acompanho os charts). A música é chiclete, já aviso.

Ed Sheeran – Thinking Out Loud
Música de artista famoso bomba fácil, né? Lá eles ainda estão viciados nessa do Ed, e juro, acho que é a que mais toca. E vou confessar: nunca tinha escutado nenhuma música do Ed #DEAD

Taylor Swift – Style
Não importa se a loira transformou em single uma música que nem bombou tanto, lá eles simplesmente a idolatram e escutam sem parar.

Maroon 5 – Sugar
Essa música torrou a minha paciência. Com certeza vocês já a escutaram.

David Guetta – Hey Mama
Sou louca por dois estilos musicais: indie e eletrônica. Sou a louca de Arctic Monkeys e de Foster The People, mas também sou a doida de Dimitri Vegas & Like Mike, Alesso e David Guetta. E por falar em um dos meus DJs favoritos, eu devo confessar que não gosto dessa música. Mas de qualquer forma, os americanos a amam.

Hozier – Take Me To Church
Meu amor por Hozier é gigante desde que vi o cover dele de Do I Wanna Know e me apaixonei. Comecei a acompanhá-lo desde então e sou mega fã. Foi gratificante poder ouvir bastante o primeiro single dele por lá, que foi lançado ano passado mas ainda bomba muito (como por exemplo nos BBMAs). Se você ainda não conhece, apresento-lhe meu queridinho:

E aí? Os americanos tem bom gosto?

Em: 20.05.2015
Postado por: Isabelle


Tags:

Fuja, Coelhinho, Fuja! por Barbara Mitchelhill

fuja coelhinho fuja
Lizzie é uma garota de 11 anos que odeia Adolf Hitler. Por causa dele, a loja da mãe dela foi bombardeada acidentalmente e ela a perdeu. Por causa dele também, seu pai pacifista precisou ficar fugindo da polícia com ela e o irmãozinho, Freddie, para que permanecessem juntos. E por causa dele, sua infância não poderia ser normal como ela sempre quis que fosse. O inverno rigoroso que assolava a Inglaterra fazia com que as fugas fossem cada vez mais difíceis. Se abrigar em uma comunidade chamada Whiteway não foi suficiente. A jornada se torna praticamente impossível, e a família ficar unida parece ser o maior obstáculo a ser enfrentado.

fuja coelhinho fuja
Um livro sutil, narrado por uma criança, que trata de uma das maiores catástrofes da história: a segunda guerra mundial. Lizzie é uma graça de menina e torna a narrativa leve e faz com que você se sinta de fato na mente dela. Me encantei com a perseverança do pai dela, William. Ele estava disposto a tudo para poder ficar com seus filhos e isso me fez pensar o quanto o mundo é injusto. Ele simplesmente não acreditava na guerra e em seus objetivos, e não desejava lutar. Seus filhos já haviam perdido a mãe. Ele passou o livro inteiro sendo perseguido pela polícia. E é incrível como a cultura da época era absurda. Todos faziam questão de querer denunciá-lo. Isso me dava uma raiva…

fuja coelhinho fuja
Personagens bem construídos, ambientação perfeita e uma história envolvente. É isso que você vai encontrar. A autora inspirou-se em fatos reais para a construção desse livro incrível. Foi extremamente diferente pra mim ler um livro de guerra narrado desta forma. Minha irmã perguntou se não se assemelhava com “A Menina que Roubava Livros”, mas digo: NÃO. Além do mais, a escrita da Barbara não é arrastada como foi a de Markus com A Menina.

fuja coelhinho fuja
Posso dizer facilmente que é o livro mais bonito e bem diagramado da minha estante. Ele é cheio de desenhos e páginas especiais que faz com que a leitura seja mais interessante ainda. Eles conversam com a história que está sendo contada e você quase pode entendê-la por inteiro só de olhar as figuras. O livro possui esse título por causa da música que era moda na época, “Run, Rabbit, Run!”, a qual Freddie canta em boa parte do livro.

fuja coelhinho fuja
Já falei em muitos vídeos que eu não releio meus livros – ao menos não possuo este hábito – porque não possuo tempo. Mas esse, sem dúvidas, é um livro que merece ser lido por muitas e muitas vezes. Recomendo e dou mil estrelas pra ele! Ah, e Editora Biruta, obrigada pela cartinha manuscrita. Fez toda a diferença pra mim. Vou guardar com carinho!

Título Original: Run, Rabbit, Run! | Editora: Biruta | Ano: 2014 (EUA: 2011) | Páginas: 233 | ISBN: 9788578481391 | Gênero: Ficção histórica | Compre o livro:

Em: 15.05.2015
Postado por: Isabelle


Tags: